Viajante Responsável / Dolomitas: Cidades alternativas na Itália
Dicas,  Slow Travel,  Turismo Responsável,  Viagem

Viajante responsável: 14 dicas para ser um turista consciente

Ser um viajante responsável requer muita consciência tanto na hora de criar seu roteiro e escolher os destinos, quanto durante a sua viagem. Suas escolhas podem impactar de forma negativa ou positiva, portanto, está nas suas mãos deixar o rastro que você vai deixar por onde quer que você passe. Por isso que aqui eu trouxe algumas dicas de como ser um turista mais consciente.

Antes de mais nada, eu vou te explicar o que é turismo responsável. Desta maneira, você poderá compreender um pouco melhor esse termo e, consequentemente, aplicar em suas viagens – que em tempos de COVID é muito mais amplo do que as práticas de higienização divulgadas pelo Selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo. Que em tempos pandêmicos são, é claro, extremamente importantes.

Por fim, as dicas que eu vou te passar aqui são quase como um guia do viajante responsável, onde você poderá adotar pequenas práticas e fazer escolhas conscientes em busca de um planeta sustentável em todas as esferas. Além disso ressalto, ser um viajante responsável é, antes de mais nada, ter respeito e empatia para com os outros, os animais, o meio ambiente e a economia.

E vou te contar uma coisa: é muito mais fácil do que parece! Então vem comigo pra eu te contar algumas dicas de como ser um turista consciente e viajar de forma responsável.

O que é turismo responsável?

Antes de mais nada, vou te explicar brevemente o que é turismo responsável. E primeiro, você precisa compreender que turismo responsável e sustentável são coisas diferentes. Sustentabilidade é o destino final, é o nosso objetivo final, entretanto, é quase utópico. Já responsabilidade tem a ver com pequenas ou grandes atitudes responsáveis que podemos tomar em direção ao nosso objetivo final, que é ser sustentável.

Portanto, turismo responsável é viajar de forma consciente, respeitando tudo e todos por onde passa. Respeito pela população local, pelos animais, pelo meio ambiente e natureza, pela economia local. Além disso, é importante lembrar que turismo responsável NÂO É um segmento de viagem.

Existe uma máxima dentro do pessoal que faça sobre este tema que é: o destino turístico, antes de ser um destino é, sobretudo, a casa de muitas pessoas. Desta forma humanizamos as cidades e nos aproximamos delas. Afinal, você gostaria que turistas estragassem ou sujassem a sua cidade? Ou ainda mais, você gostaria que o turista desrespeitasse você e sua comunidade? Não, né?

Contudo, é claro que o turismo responsável não depende apenas dos viajantes, sendo mais do que necessário a tomada de responsabilidade por empreendedores turísticos e fazedores de políticas públicas. Sendo assim, turismo responsável é um dever tanto dos viajantes, quanto daqueles que gerem o turismo.

Mas aqui estamos falando apenas de você, viajante. Por isso, confira abaixo 15 dicas de como ser um turista consciente, assumindo pequenas responsabilidades e se tornando um viajante responsável.

14 dicas de como ser um viajante responsável

1. Pegue menos voos

Primeiro passo de todos é considerar pegar menos voos a cada viagem, já que a indústria da aviação civil é uma das indústrias mais prejudiciais para o meio ambiente no mundo. Sendo assim, quanto menos voos você pegar por viagem, menor será seu impacto negativo.

Para isso, é legal que você escolha apenas um país para fazer seu roteiro, desta forma você poderia se locomover de trem, por exemplo. Evitando assim se locomover entre um destino ou outro de avião, deixando o impacto apenas para os voos de ida e volta.

2. Se possível, escolha cias aéreas preocupadas com a pegada de carbono

Outro ponto bacana é que, se possível, você pode optar por cias aéreas que estão preocupadas e comprometidas em diminuir ou neutralizar a pegada de carbono. Um exemplo é a KLM, empresa que voa para vários destinos europeus saindo de várias cidades brasileiras.

Você pode pesquisar também por cias aéreas que estão buscando implementar a utilização de combustíveis sustentáveis, que não sejam prejudiciais para o meio ambiente e nem interferem na camada de ozônio.

Outro ponto interessante neste assunto é que todas as 14 companhias aéreas que fazem parte da OneWorld (British Airways, Qatar, Iberia e American Airlines são algumas das cias) fizeram um pacto de neutralizarem as emissões de carbono até 2050.


Se você tem interesse e quer saber mais sobre Pegada de Carbono, clica aqui. 🙂


3. Aumente a estadia nos destinos

O item 3 conversa muito com o item 1 e é um dos meus pilares aqui no blog, o famoso Slow Travel, que tem tudo a ver com Turismo Responsável. Que tal considerar mais dias do que o tradicional para ficar no destino escolhido? Vou te dar alguns exemplos de experiências minhas.

Em 2016 eu tinha 10 dias para ficar na Inglaterra, ao invés de conhecer Londres e mais outras cidades, optei por passar os 10 dias apenas na capital inglesa. Afinal, Londres é enorme e tem muito a ser feito. Acabei conhecendo cantinhos encantadores e totalmente fora do circuito tradicional, o que contribui muito para a economia local e para uma experiência muito mais rica.

Já em 2017 e 2018 eu optei por escolher apenas 1 país para uma viagem longa de férias. Foram 21 dias apenas em Portugal, conhecendo o país de norte a sul, com diversos destinos além do eixo Lisboa-Porto. Já na Itália, foram 27 dias no país, que explorei de Roma para o norte e, da mesma forma que em Portugal, acabei conhecendo cidades menos conhecidas, me conectei muito mais com os destinos e pude ter uma experiência extraordinária.

E dessas 3 experiências de slow travel que eu tive, eu confesso que não vi tudo o que gostaria em cada cidade. Londres mesmo, eu poderia ficar um mês inteirinho (ou mais). Já em Portugal e na Itália, fico pensando que poderia ter restringido ainda mais a quantidade de cidades e conhecido ainda melhor algumas delas.

Isso nos mostra que sempre tem o que ver no destino além dos pontos turísticos principais. Conhecer espaços frequentados por moradores locais, que estão fora do circuito turístico pode ser ainda mais interessante do que aqueles lugares cheios de turistas.

4. Escolha destinos fora do circuito tradicional

Esta é outra dica incrível, afinal, porque temos de ver os destinos mais populares sempre? As cidades fora do circuito tradicional podem nos oferecer muitas experiências bacanas e interessantes e, muitas vezes, até mais autênticas e verdadeiras do que os destinos de massa.

Contribuis com destinos de massa pode ser péssimo para o turismo daquele lugar, porque interfere muito na vida dos moradores locais. Quanto mais procurado o destino, mais caro ele fica, tanto para o turista quanto para o morador local.

Um dos principais pontos negativos é a gentrificação por conta do alto custo de vida dos centros turísticos. Cidades como Barcelona, Lisboa e Veneza, por exemplo, sofreram e ainda sofrem muito com a gentrificação, onde os imóveis mais centrais acabam se tornando mais atrativos para o turismo e consequentemente mais caros para aluguéis dos locais, forçando a população local – muitos deles trabalhadores do setor turístico – a migrar para as periferias e morarem mais afastados dos centros.

5. Se for escolher destinos de massa, prefira a baixa temporada e opte por uma rota alternativa

Agora, se mesmo assim você ainda quiser escolher destinos de massa – o que está tudo bem – opte portanto em viajar para estas cidades em baixa temporada. Pesquise exatamente qual a época com menos turistas. O impacto negativo, principalmente relacionado ao meio ambiente, será menor do que se você se juntar aos outros milhares de turistas de alta temporada. Sem contar que fora de temporada os preços costumam ser bem melhores do que em alta temporada.

Outra dica também é fugir do circuito tradicional de passeios. Em Veneza, por exemplo, além de ter ido em baixa temporada, eu optei por fazer um caminho pela cidade e conhecer cantinhos pouco ou quase nada explorados por locais, onde você verá uma cidade bem mais vazia e tão ou mais interessante quanto os lugares que a grande massa vai.

Viajante Responsável / Roteito alternitivo em Veneza
Veneza por ruelas e canais pouco conhecidos por turistas

6. Opte por hospedagens que possuam práticas sustentáveis

Na hora de reservar a sua hospedagem, minha recomendação é que opte por aquelas que possuem práticas sustentáveis. Vale lembrar que ninguém é perfeito e que a sustentabilidade é um caminho, contudo, optar por empreendimentos preocupados com o meio ambiente, moradores e economia local é importante.

Apesar do que muitos acham, hotéis e pousadas sustentáveis não necessariamente são menos confortáveis do que as não sustentáveis. São diversas as práticas de impacto positivo que a hospedagem pode tomar como por exemplo a contratação apenas de moradores locais, principalmente nos casos de comunidades carentes. Se preocupar com a comunidade local é fazer a economia local girar, colocando dinheiro nas mãos de quem está vivendo diariamente aquele destino.

Consulte hospedagens no Booking.com e encontre opções sustentáveis
Booking.com

Além disso, você pode verificar qual a política do uso de plástico e qual o destino dos lixos orgânicos e também os recicláveis, por exemplo. Outra forma de ter práticas sustentáveis é, sobretudo, na utilização consciente da água e na opção de uso de energia solar.

Por fim, existem hotéis e pousadas que tem uma seleção minuciosa de fornecedores, sempre optando por fornecedores locais e fornecedores conscientes. Esta alternativa também valoriza a economia local, e além disso, evita grandes deslocamentos, contribuindo também para um menor impacto negativo no meio ambiente.

Viajante Responsável / Pousada Uacari
Pousada Uacari, em Tefé/AM, referência no turismo responsável do Brasil. Foto: Uakari Lodge Website

7. Caminhe e use mais bicicleta e/ou o transporte público

Caminhar mais é quase que meu lema em viagens, até porque eu A-M-O andar na rua observando e absorvendo tudo o que vejo ao meu redor. Além disso, é super sustentável para o meio ambiente né? rs E muito mais econômico kkkk

Você também pode sempre optar por andar de bicicleta, que por sinal eu adoro e também recomendo e transporte público. Você estará contribuindo não só para uma cidade e planeta menos poluído como também terá uma experiência verdadeira de como é estar na cidade que você escolheu visitar, quase que vivendo como um local mesmo.

8. Faça turismo de base comunitária

O Turismo de Base comunitária pode ser uma super alternativa para aqueles que gostam de estar em contato com a natureza, além de conhecer culturas e estilos de vida completamente diferentes do que está acostumado. Com programas responsáveis, que levam dinheiro para as comunidades mais afastadas, o turismo é e pode ser muitas vezes o único sustento de diversas pessoas. Desde de povos indígenas, a quilombolas, o turismo pode ser um grande aliado.

Entretanto, aqui vai um alerta: escolha programas que estejam de acordo com a vida dos locais, que sejam aprovados por eles, onde as regras sejam voltadas para o bem estar das comunidades, sem que haja desrespeito com aquele povo.

Existem muitas experiências autênticas tanto no Brasil quanto ao redor do mundo, onde você pode se hospedar na própria comunidade e participar de diversas interações verdadeiras com os locais. Isso tudo contribui para a preservação das culturas dos comunidades e, além disso, gera empregos e renda.

9. Troque trabalho por hospedagem

Você sabia que é possível se hospedar de graça em troca de trabalho? Demais, né? A WorldPackers é uma plataforma que coloca o viajante em contato com hospedagens que estão dispostos a trocar hospedagem por trabalho. Além de ser uma ótima alternativa para economizar na sua viagem, uma vez que você poderá também conhecer o destino, você estará conhecendo de perto a população local, compreendendo mais da sua cultura e também curtindo um estilo mais slow de viajar.

Contudo, é importante ressaltar que empresas que usam apenas desta opção para contratação de pessoal pode ser totalmente irresponsável. Afinal, a empresa estará deixando de gerar empregos no destino e transformando isso num impacto super negativo para a cidade.

10. Opte por experiências responsáveis

Quando for buscar por experiências nos destinos que for viajar, opte sempre por experiências responsáveis. Existem diversas empresas que oferecem este tipo de serviço, como a Local Alike, Impact Trip, Lokal Travel e outras mais.

Além disso, recomendo que busque guias locais e passeios pensados e feitos por moradores daquele destino que você está viajando. Claro que sempre pensando na responsabilidade, não escolha passeios que sejam desrespeitosos com o meio ambiente, com a comunidade ou com os animais.

11. Com os animais, escolhe apenas observá-los

Esta é uma dica de extrema importância, afinal, quem nunca teve vontade ou até mesmo já visitou um zoológico ou interagiu com animais selvagens e silvestres? Uma foto nadando com golfinho, com o leão posando ao seu lado, alimentando macacos, dentre outras experiências. Eu mesma antes, de ser uma viajante responsável, fui aquele famoso zoologico na Argentina onde é possível tirar fotos com leões, tigres, dentre outros animais. É claro que eu me arrependo e fica de lição para nunca mais repetir.

É importante sempre estar ciente de que os animais não estão na terra para nos servir. Portanto, qualquer experiência que utilize de animais como o principal atrativo é extremamente irresponsável. Afinal, aquele empreendimento está lucrando com o sofrimento de outras vidas.

Minha sugestão, portanto, é que quando quiser interagir com animais, opte apenas por observá-los em seu habitat natural, sempre acompanhado de um guia local, que saiba seguir as regras do lugar sem prejudicar os animais.

12. Evite gerar lixo

Essa dica não serve só para um viajante responsável, como para qualquer pessoa, né? Afinal, ninguém gosta de uma rua suja e, além disso, sabemos o tamanho do problema que o planeta terra tem nas mãos devido a quantidade imensa de lixo.

Portanto, não só para não sujar o destino e desrespeitar as pessoas que moram lá, evite gerar lixo no sua dia a dia. Sempre que possível opte por embalagens reutilizáveis, assim como acessórios reutilizáveis.

Recomendo que tenha sempre com você sua garrafinha d’água ou copo, seu canudo e talheres para recusar os descartáveis. Fará bem para você, para o destino e MUITO bem para o planeta.

13. Consuma local

Consumir local é também um dos pilares do viajante responsável. É importante que você, sempre que puder, opte por consumir produtos e serviços oferecidos por moradores locais. Você estará ajudando a gerar empregos e fazer girar a economia da cidade. Além disso, sua experiência será autêntica. Por exemplo: quando for a um restaurante, evite grandes redes, vá no restaurante do morador local, daquele cara que ta ali gerando emprego e fazendo uma comida saborosa, seja de pratos típicos ou não.

Se for prato típico então, nada como uma verdadeira comida local feita por um…local, não é mesmo? Sabor verdadeiro, autêntico e que mostra exatamente como é a cultura, culinária e vida do destino. Eu adoro experimentar novos sabores e busco sempre aquele cantinho querido pelos moradores da cidade, que é conhecido só ali mesmo, porque normalmente é ali que tem a melhor comida.

Já com produtos, confira se existe uma loja de moda local, artesanato local, e muito mais. Desta forma você estará também levando com você um pedacinho daquele lugar para sempre ter na lembrança.

Viajante Responsável / Restaurante Local em Lisboa
Restaurante local em Lisboa

14. Escolha um trabalho voluntário consciente

Por fim, finalizo as dicas para ser um viajante responsável com um ponto muito importante. As viagens para trabalho voluntário estão cada vez mais em alta e, portanto, é de extrema importância que na hora de escolher o projeto, que você faça de forma responsável e escolha uma opção consciente.

Muitos trabalhos voluntários existem apenas para os turistas “fazerem bonito” nas redes sociais e alimentarem o ego, onde no final das contas, não contribui em nada para aquele lugar. Além disso, muitos projetos não são exatamente o que mostram ser.

Pesquise muito e tenha certeza do impacto positivo que você estará trazendo para aquela comunidade. O volunturismo pode ser feito, entretanto, deve ser feito com consciência. Recomendo também que você escolha um trabalho no qual você tem uma experiência prévia e realmente posa contribuir para o local.

No blog Viajar Verde, que é referência de turismo sustentável e responsável aqui no Brasil, você pode encontrar mais informações sobre -> Volunturismo: o que é e como praticar no Brasil e no mundo. São dicas e informações importantíssimas! Confere lá.

Ser um viajante responsável é mais fácil do que parece

Depois dessa maratona de dicas, você é quase um expert e tenho certeza que percebeu que ser um viajante responsável é muito mais simples do que parece, não é mesmo?

É claro que você não precisa seguir todo esse passo a passo SEMPRE que for viajar. É legal também colocar aqui que assim como a sustentabilidade é o fim e a responsabilidade é o caminho, nem sempre a gente consegue abraçar tudo com nossos braços. A experiência deve ser responsável com você também, afinal, você estará de férias e sei que a ideia é relaxar, certo?

Portanto, adapte um hábito de viagem aqui, outro ali e vá percebendo aos poucos que não precisa ser um grande esforço e no final das contas, você se tornará um viajante responsável quase automático, porque se sentirá bem fazendo escolhas mais conscientes.

Outro ponto legal para finalizar é te dizer que estamos todos juntos e estamos vivendo no mundo real, podemos deixar o mundo ideal de lado. Afinal ele é ideal, ele não existe. Então faça sempre o que está ao seu alcance. Qualquer mudança faz a diferença.


INSPIRE-SE!

Confira aqui tudo sobre veganismo, como manter uma alimentação à base de plantas, como reduzir ou parar de consumir alimentos de origem animal e, além disso, 30 RECEITAS VEGANAS.SAIBA MAIS SOBRE O GUIA VEGANO


PLANEJANDO SUA VIAGEM

Somos parceiros de várias empresas e por isso abaixo vou deixar o link delas para que você possa planejar sua viagem. Se você utilizar o nosso link, você não pagará nada a mais por isso, porém estará contribuindo com o blog. Estas empresas nos dão uma comissão a cada reserva e portanto isso nos ajuda a manter o blog! 🙂

  • Nada como se hospedar em casas e apartamentos incríveis ao redor do mundo, não é mesmo? No AIRBNB você encontra os lugares mais sensacionais!
  • Em busca de hospedagem para sua viagem? Clica aqui no Booking.com para encontrar a melhor hospedagem para você.
  • Está buscando passagens com preços acessíveis? Aqui na Max Milhas, nosso parceiro, você pode encontrar a melhor oportunidade!
  • Vai fazer uma RoadTrip? Corre lá no RentCars e reserve já seu carro!
  • Seguro viagem é imprescindível em qualquer viagem e a SegurosPromo tem as melhores opções.
  • Para você chegar no seu destino já com internet, adquira seu chip do nosso parceiro EasySIM4U aqui.
  • Em busca de passeios? Aqui você pode ver os melhores passeios no mundo todo com a GetYourGuide.

curiosa. inquieta. sonhadora. feminista. libriana com ascendente em gêmeos, se isso te diz alguma coisa. louca por viagem, novas culturas, gastronomia. tenho um enorme desejo em mudar o mundo.

One Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nuny Pelo Mundo
%d blogueiros gostam disto: