destinos,  EUROPA,  Itália

Milão | A cidade que me surpreendeu

O que fazer em Milão, cidade conhecida como a capital da moda e que vai muito além das lojas de grife e grandes estilistas.

Sempre fui um pouco resistente com Milão. Adoro moda, ok, esse é um ótimo atrativo. Mas muitas pessoas falam que além da questão da moda, Milão não tem muita coisa para se fazer. Entretanto, essa cidade me surpreendeu não só pela cidade em si, como também nos passeios que podemos fazer saindo de Milão.

Um amigo morou por um ano em Milão e me convenceu que sim, Milão tem muitas coisas pra se fazer e se você buscar e pesquisar a cidade vai te surpreender. É uma cidade cheia de vida,as ruas estão sempre cheias e em sua maioria locais. As pessoas, justamente pela força que a moda tem na cidade, estão sempre super bem vestidas e existem muitos bares, cafés e restaurantes sensacionais para você curtir a cidade e sair de lá com uma impressão totalmente diferente do que a maioria das pessoas.

Por isso, optei por ficar 4 dias em Milão. Queria andar nas ruas, conhecer a cidade com calma e curtir os dias a pé. Além do mais, aproveitei para incluir também um dia de passeio no Lago Como, que fica a uma hora de trem de Milão. Íamos incluir também um dia em Turin, se tivesse jogo da Juventus, mas infelizmente não tivemos sorte.

Fizemos uma viagem de 27 dias pela Itália, passando por Roma, Toscana, Cinque Terre, Alpes Italianos, Veneza e Milõa, claro. Aqui você confere o roteiro completo da nossa viagem pela Itália.


Sobre Milão

Milão é uma das principais cidades italianas e é conhecida por ser capital da moda e do design. Entretanto é Milão que fica a bolsa de valores da Itália,considerada então o centro financeiro do país. Também conhecida por seus restaurantes sofisticados, arte, história e cultura. O principal atrativo, a imponente igreja de estilo gótico Duomo de Milão e o convento Santa Maria delle Grazie, onde está o mural de Leonardo da Vinci “A Última Ceia”.

Localizada no norte da Itália, Milão é a capital da região da Lombardia, tem mais de 1 milhão e 300 habitantes e sua região metropolitana é a maior da Itália.


Conhecendo a cidade

Eu sou uma pessoa que gosta de experiências e de curtir as cidades e destinos que vou a pé. Andar pelos diferentes bairros, apreciar a beleza das ruas, das pessoas, observar como a vida real segue naquele lugar. E em Milão não fiz diferente. Até porque Milão não é daquelas cidades cheias de pontos turísticos de cartão postal… E para mim, Milão deve ser desbravada com calma pelo centro e alguns bairros.

Destaque para a região central de Milão

É nesta região destacada em vermelho onde basicamente tudo acontece de mais turístico. Entretanto, dentro do círculo amarelo, fora do destaque da imagem, existem muitas coisas bacanas para ver e muitos programas incríveis também, como por exemplo o Bairro Navigli, Milano Centrale e San Marco. Por isso gosto de viajar com calma e olhar além dos cartões postais.

Abaixo deixo um mapa com destaques de onde fomos e tudo o que fizemos na cidade.


Principais pontos turísticos de Milão

Piazza del Duomo | Duomo di Milano

Não da para falar de Milão sem falar dos seus icônicos pontos turísticos, tendo como principal e ponto de partida o Duomo di Milano. A Catedral de Milão, localizada na praça principal da cidade, a Piazza del Duomo, é a principal igreja da cidade e o ponto turístico mais visitado.

De estilo gótico, a igreja é enorme e super imponente, impressionando qualquer turista que passa pela cidade. A construção desta majestosa igreja teve início em 1386, ficando pronta em 1418. A fila para visitar o interior da igreja costuma ser enorme e o ticket simples custa EUR 3,00. Aqui você pode verificar as opções de tickets. Eu escolhi não entrar, pois na Itália a grande maioria das igrejas são gratuitas. Sem contar que já havia visitado o Duomo di Florença e de Siena e tinha programada a entrada em algumas igrejas em Roma.

Duomo di Milano | A praça fica sempre muito cheia de turistas tirando fotos

Na mesma Piazza del Duomo tem também a famosa e icônica Galleria Vittorio Emanuele.Você não pode deixar de ir… várias lojas de grife e restaurantes, mas o interessante mesmo é a sua construção.

Galleria Vittorio Emanuele

Castello Sforzesco | Parco Sempione | Arco della Pace

Saindo da praça e seguindo pela Via Orefici, que se torna Via Cordusi e logo em seguida a Via Dante, você chegará em cerca de 5 a 10 minutos de caminhada no Castello Sforzesco. O castelo foi construído no século XV por Fernando Sforzesco, e atualmente abriga coleções de artes em seus museus e galerias. O jardim do castelo tem passagem livre e é lindo! O ingresso para entrar no castelo custa EUR 10,00 e você pode verificar as opções aqui.

Passando pelos jardins do castelo, você chegará ao Parco Sempione… um parque como qualquer outro parque em cidades grandes da europa, mas esse me impressionou, porque estava muito bem cuidado. Eu, como adoro um parque, aproveitei o dia friozinho e ensolarado para tirar um tempinho para descansar e ficar de pernas pro ar nos gramados do parque. Andamos um pouco pelo parque e depois escolhemos um cantinho para sentar e deixar a vida passar.

Já na outra extremidade do parque tem o Arco Della Pace, famoso arco encomendado por Napoleão I, em 1806, para comemorar suas vitórias. Entretanto a obra não foi concluída durante o governo de Napoleão e em 1826, o Imperador Franz Josef I, da Áustria, ordenou que o arco fosse concluído e dedicado à paz, que havia sido restaurada em 1915, após Napoleão ser derrotado e expulso do poder e sua construção foi concluída em 1838.

Parco Sempione

Basilica di Santa Maria delle Grazie

Essa é a igreja em Milão que está A Última Ceia, de Leonardo da Vinci. Experiência própria (negativa), eu indico que você compre seu ingresso com muita antecedência! A venda abre com 3 meses de antecedência, por isso te sugiro deixar um lembrete no seu calendário para que possa comprar o ingresso e conseguir ver essa obra de arte ao vivo e a cores! Eu, infelizmente, não consegui. Mas pelo menos agora tenho uma desculpa para voltar a Milão.

Aqui você pode comprar seu ingresso, que custa EUR 10,00. Se você chegar tarde e não conseguir comprar, você tem a opção de pela GetYourGuide comprar passeios que incluam a visita a igreja. Como somos parceiros deles, aqui você pode adquirir seu passeio. Lembrando que estará ajudando o blog, pois recebemos comissão das vendas.

A Última Ceia de Leonardo da Vinci

Pinacoteca de Brera

Para os amantes de museus e de arte… Fundada no século 19, no período de Napoleão, a Pinacoteca de Brera é o maior museu de Milão e tem uma das mais importantes coleções de arte italiana. Caravaggio,  Bramantino, Piero della Francesca, Raffaello, Bellini, Mantegna, são só alguns dos nomes dos grandes artistas, exposto nos espaços que foram um convento jesuíta no século 16.

Estádio San Siro / Giuseppe Meazza

Gosta de futebol? Acompanha o futebol europeu e italiano? Então se você está em Milão eu recomendo que dê um pulo no Estádio San Siro / Giuseppe Meazza. O estádio divide a casa entre os dois grandes times de Milão, o Milan e a Internazionale de Milano e por isso tem dois nomes. Este estádio já foi palco de grandes jogos e por alguns anos foi o maior estádio de futebol do mundo, chegando a receber 140 mil pessoas em um só jogo. Ele segue sendo o maior estádio da Itália. Grandes e famosos jogadores brasileiros jogaram neste estádio e tiverem passagem pelos clubes milaneses.

Eu tive a oportunidade de privilégio de assistir ao clássico Inter de Milão x Milan e foi uma das experiências futebolísticas mais marcantes que tive. Aquela experiência de futebol raiz, sabe? Dificuldade e fila para entrar no estádio, os arredores do estádio cheios de lixo, a torcida bem barulhenta e alucinada… enfim. Se puder ir a um jogo, vá! Pois vale a pena.

Inter di Milano x Milan

Além do circuito tradicional

Além dos principais pontos turísticos da cidade, que não são muitos e você pode ver em 1 dia, eu me apaixonei pelos bairros de Navigli e Brera. Além também da parte mais nova da cidade, nos arredores da estação de Trem Garibaldi e as vias Corso Como e Corso Garibaldi, que se você seguir a pé pelo bairro Brera chegará nelas.

Navigli

Navigli foi o bairro que optamos por nos hospedar. Sempre escolhemos bairros que a noite tem vida, com bares e restaurantes e por isso ficamos entre Navigli e Brera, e pelo preço, optamos por Navigli.

Navigli é um bairro famoso por seus restaurantes, cafés e bares, além de dois canais, o Naviglio Grande e Naviglio Pavese, que deixam a paisagem do bairro super fotogênica. Os bares em sua maioria ficam a beira dos canais, então ali tem um clima super gostoso.

No bairro, além de curtir uma boa gastronomia, o legal é se perder entre as ruas. Por ali você encontra galerias de arte, brechós, lojinhas de decoração em bequinhos escondidos… uma graça! Sem contar que muitos milaneses aproveitam o fim do dia de trabalho para tomar bons drinks nos bares do bairro. Então você verá muita vida local.

Brera | Corso Garibaldi | Corso Como

Brera é um bairro localizado bem no centro da cidade de Milão, super próximo ao Parco Sempione e também a Duomo di Milão, porém não é super explorado por visitantes. Mas assim como Navigli, Brera tem uma cena cultural e muita vida local acontecendo por ali. Mesma coisa, se perca nas ruas, conheça os deliciosos cafés da região. Eé neste bairro que fica a Pinacoteca de Brera, que citei acima.

Seguindo a Via Mercato, em Brera, você chegará a Corso Garibaldi, já não é mais o bairro Brera, mas o clima é muito parecido. Nesta rua tem muitos café e já adianto, se programe para tomar um café em qualquer um dos lugares que tem ali, garanto que você vai adorar. O movimento na rua é mais tranquilo e nem parece que você está no centro de uma grande cidade europeia.

Seguindo um pouco mais a frente, você chegará numa parte da rua cercada de bares e assim como em Navigli, os milaneses aproveitam para finalizar o dia de trabalho para tomar um drink e conversar com os amigos nos bares que colocam suas mesas na calçada. O clima é uma delícia!

É ali que fica a famosa Gucci Art Wall, uma parede enorme, na lateral de um prédio, que todos os meses faz grafite, uma pintura diferente. Pinturas de moda, pinturas irreverentes, pinturas que te provocam uma reflexão… e por ai vai. Vale a parada para uma foto.

E então, um pouco mais adiante, você chegará na Porta Garibaldi – Milão tem muitas portas e arcos… e aqui no blog da Milão Nas Mãos ela conta um pouquinho dessas portas todas. Por sinal usei muitas dicas da Magê, que tem um conteúdo incrível de Milão, além de oferecer passeios guiados pela cidade e arredores.

Logo depois da Porta Garibaldi você chegará a Corso Como, um calçadão com lojas, galerias, bares, restaurantes e mais. Um passeio delicioso. Vale entrar no 10 Corso Como, uma loja super cool! Loja de roupas, decoração, arte entre outras coisas, com uma curadoria super diferente e original, de várias marcas. Fiquei maluca e queria comprar tudo, mas meu bolso não permitia… rs. A construção por si só é um atrativo, com paredes cheias de plantas e trepadeiras. Se quiser saber mais sobre a loja, clica aqui.

Gucci Art Wall na Corso Garibaldi

Piazza Gae Aulenti | Bosco Verticale

Seguindo mais um pouco pela Corso Como, você chegará numa praça chamada Piazza Gae Aulenti, que fica ao lado da estação de trem Milano Porta Garibaldi. Uma praça com vários prédios novos e arranha céus, recheado de lojas, bares e restaurantes, é um centro comercial incrível. As construções modernas dão um contraste muito legal com as construções históricas da cidade.

E, atrás desta praça, você verá o Bosco Verticale, um par de prédios residenciais de 76 e 110 metros de altura, totalizando 113 apartamentos. E assim como o nome diz, é uma verdadeira floresta vertical! Seu grande diferencial arquitetônico é sua cobertura verde composta por mais de 900 árvores, 4.000 arbustos e 2.000 plantas. E o mais incrível é que a rega é feita por um sistema de irrigação comandado por uma central computadorizada, que é alimentado de água da chuva.

Por conta disso , o Bosco Verticale já foi reconhecido como referência de inovação, sustentabilidade e design, ganhando dois prêmios importantes. Foi reconhecido como o arranha-céu mais bonito e mais inovador do mundo pelo Instituto de Tecnologia de Illinois, em Chicago e venceu o International Highrise Award, concedido pelo Museu de Arquitetura de Frankfurt, na Alemanha, superando 800 concorrentes de 17 países. Incrível, não é mesmo?


“Aperitivo”, o Happy Hour de Milão

Em Milão, o happy hour deles é conhecido como Aperitivo. No fim do dia, os bares da cidade servem um drink (Apperol Spritz ou Negroni, para citar os mais famosos) por um valor fixo, entre 8 a 15 euros e junto você pode petiscar. Há bares que disponibilizam uma mesa de buffet, com várias opções como quadradinhos de pizza, queijos e frios, salgadinhos entre outros, já outros bares servem apenas alguns belisquetes direto na mesa e tem outros que servem num buffet um verdadeiro jantar. Basta você pesquisar e encontrar o melhor para você. Eu fui em dois, um em Brera e outro em Navigli.

Em Brera fui no Cimmino 104, ao lado do Gucci Art Wall. O drink custou EUR 12,00 e eles serviam uma mesa com salgadinhos, mini pizzas, queijos e frios. Era uma delícia e você pode se servir quantas vezes quiser. Dependendo da sua fome e do horário que você for, você nem precisa jantar depois.

Já em Navigli fomos no Movida Ristorante Milano e esse sim servia um verdadeiro banquete. Tinha arroz, carne, legumes, pizza, queijos e frios, saldinhos e até salada. Um verdadeiro banquete. O valor foi EUR 15,00 por pessoa e podia se servir a vontade.

Em todos os bares que servem o Aperitivo, você paga por um drink e tem direito a comida que o lugar oferece. Se quiser continuar bebendo, você deve pagar o valor do drink, que as vezes sai um pouco mais barato do que o cobrado pelo aperitivo.

Aperitivo de Milão

Onde comer

Não buscamos restaurantes super premiados ou bem avaliados e fomos entrando nos que mais nos chamavam atenção. Uma amiga que mora em Milão nos indicou o Temakinho, um restaurante japonês inspirado nos restaurantes japoneses do Brasil. É de um italiano que morou no Brasil um tempo. O lugar é incrível, a maioria dos garçons e trabalhadores são brasileiros e a comida é uma delícia!! Recomendo demais. Hoje em dia eles tem restaurantes em várias cidades da europa.

Temakinho

Recomendo também se você quiser ter um almoço rápido nos arredores do Duomo di Milano, que vá ao Panificio Luini. Separe um tempinho porque a fila é grande, tanto de moradores locais quanto de turistas. Mas a fila anda rápido pois o sistema deles de pedido e pagamento funciona muito bem. Eles servem os Panzerottos, sanduiches fechados, parecido com pastel, de vários sabores que existe em Milão desde 1949! Uma comidinha simples, pra comer na rua, mas deliciosa! Fica na rua atrás do duomo, Via S. Redegonda, 16 e abre segundas de 10h as 15h, de tera a sábado de 10h as 20h e não abre aos domingos. No mês de agosto permanece fechado o mês inteiro por conta das férias coletivas.

Por último, recomendo um café no The Moleskine Café, a marca daqueles caderinhos famosos, sabe? O café fica na Corso Garibaldi, e serve alguns tipos de café e alguns docese salgados. O espaço é quase um co-working, cheio de gente trabalhando nas mesas. Bom, o café e o ambiente são muito gostosos e eles servem panquecas e waffles de nutella que são um abuso, não gosto nem de lembrar! rs.

The Moleskine Café

Compras

Não irei me aprofundar muito, pois meu objetivo em Milão não foi ir as compras. Mas se você gostaria de aproveitar a capital da moda para fazer umas comprinhas, você deve ir nos seguintes locais:

  • Quadrilatero della Moda
    Um bairro atrás do duomo com as maiores e mais conhecidas grifes de roupa do mundo. Vale ir ao bairro apenas para um passeio
  • La Rinascente
    Uma enorme e famosa loja de departamentos da Itália, fica também nas redondezas do duomo.
  • Via Torino
    Uma via que inicia na piazza del duomo e vai até a Corso Genova, quase em Navigli. Além da via em si, eistem muitas lojas e brechós na ruas transversais a via Torino.
  • Corso Buenos Aires
    Um pouco mais afastada, esta avenida tem lojas mais populares e para quem não pode gastar muito.

O que fazer nos arredores de Milão

Você pode fazer muitos passeios saindo de Milão. Algumas cidades e locais lindos que vale o bate-volta.

  • Lago Como
    Um lago que fica quase na divisa com a Suíça, é onde está situada a cidade de Bellagio, que inspirou o famoso hotel de Las Vegas. Fica a um pouco mais de 1 hora de trem de Milão e vale muito a visita, pois o lugar é lindo. Optamos por fazer um bate-volta e conto como foi no próximo post.
  • Turim
    Cidade do famoso time de futebol Juventus, tem alguns programas legais que podem ser feitos em um dia. A cidade fica a cerca de 1 hora de trem de Milao
  • Região de Piemonte
    Região dos famosos vinhos Barolo e Barbaresco, esta é a segunda região mais famosa de vinhos da Itália, perdendo apenas para, claro Toscana. Vale um passeio de um dia para uma degustação.
  • Bérgamo
    Cidade super histórica, dividida entre cidade alta e cidade baixa, também fica a mais ou menos 1 hora de trem de Milão.

DICAS PRÁTICAS

Como chegar

Milão tem dois aeroportos, um mais central que é o Aeroporto de Linate e o mais afastado, que é o aeroporto de Malpensa. Voos diretos do Brasil para Milão, somente saindo do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo para o aeroporto de Milão-Malpensa.

Já do Rio, você pode ir para Roma e então de lá para Milão, tanto para Linate quanto Malpensa.


Onde ficar

Recomendo que fique nos arredores do Duomo se for para um ou dois dias, se tiver 3 dias ou mais, recomendo que fica em Brera ou Navigli, pois assim poderá curtir um pouco mais do que o básico da cidade.

Aqui você pode encontrara melhor opção de hospedagem para você.


Como se locomover pela cidade

Bom, eu particularmente gosto muito de andar a pé e você consegue ir de Navigli a Corso Como a pé em um dia, parando para curtir a cidade e etc. Para mim é a melhor forma de ver Milão, pois você vê a vida acontecer e conhecer a cidade de verdade. Mas, se você não for muito de andar, o sistema de metro e transporte de Milão é muito bom e você pode saber mais sobre aqui.

Não recomendo que alugue um carro, mesmo se for fazer passeios de bate-volta nos arredores de Milão. Assim como as outras grandes cidade da Itália, é bem difícil de conseguir estacionar, sem contar que em muitos locais é proibido.


O que achou de Milão?

Assim como eu, você se surpreendeu com a cidade? O que achou, gostou? Você já foi a Milão e tem outra dica incrível que eu deixei passar aqui? Me conta,vamos conversar, quero saber sua opinião sobre a cidade e também sobre e Itália. Eu amei Milão e a Itália como um todo e espero voltar.

Beijos,
Hayuni.

Planejando sua viagem

Somos parceiros de várias empresas e por isso abaixo vou deixar o link delas para que você possa planejar sua viagem. Se você utilizar o nosso link, você não pagará nada a mais por isso, porém estará contribuindo com o blog. Estas empresas nos dão uma comissão a cada reserva e portanto isso nos ajuda a manter o blog! 🙂

  • Em busca de hospedagem para sua viagem? Clica aqui no Booking.com para encontrar um lugar perfeito para se hospedar.
  • Está buscando passagens com preços acessíveis? Aqui na Max Milhas, nosso parceiro, você pode encontrar a melhor oportunidade!
  • Vai fazer uma RoadTrip? Corre lá noRentCars e reserve já seu carro!
  • Seguro viagem é imprescindível em qualquer viagem e a SegurosPromo tem as melhores opções.
  • Para você chegar no seu destino já com internet, adquira seu chip do nosso parceiro EasySIM4U aqui.
  • Em busca de passeios? Aqui você pode ver os melhores passeios no mundo todo com a GetYourGuide.

curiosa. inquieta. sonhadora. feminista. libriana com ascendente em gêmeos, se isso te diz alguma coisa. louca por viagem, novas culturas, gastronomia. tenho um enorme desejo em mudar o mundo.

Nuny Pelo Mundo